Vereador Pedro Cesar propõe discussão sobre auxílio emergencial municipal

 Vereador Pedro Cesar propõe discussão sobre auxílio emergencial municipal

A proposta foi apresentada na noite de ontem em sessão legislativa extraordinária.

Mesmo em meio à pandemia o poder legislativo de Bocaiuva continua mantendo os seus trabalhos de forma ininterrupta, talvez seja o momento em que os cidadãos bocaiuvenses mais dependam de seus serviços, pois a pandemia tem causado transtornos muito além dos relativos à saúde e somente com políticas públicas a situação será contornada.

Sabemos que os mesmos foram escolhidos democraticamente para representar cada cidadão que depositou, não apenas o seu voto, mais a sua confiança em cada um dos trezes representantes eleitos, e como funcionários públicos, ou seja, do povo, são remunerados para exercerem as suas atividades e cumprirem com os seus deveres.

Entretanto, em meio à crise ímpar na saúde pública que estamos atravessando, mesmo expondo a sua saúde e a da sua família, os vereadores continuam buscando verbas e recursos para o município e aprovando leis que auxiliem o poder executivo nessa luta de todos contra o novo corona vírus.

E na noite de ontem (17), não foi diferente, com todas as medidas de segurança contra o contágio do vírus os vereadores se reuniram para prestar mais um relevante serviço à sociedade bocaiuvense, como informa o vereador Pedro César, mais conhecido como Pedro filho de Dr. Ílio:

“A reunião extraordinária teve o objetivo de tratar sobre um projeto de lei que diz respeito à entrada de Bocaiuva em um consórcio que tem por finalidade a compra de vacinas, insumos e medicamentos para o combate a pandemia”. Pedro César

Como é sabido por todos a imunização através da vacina é a única arma que se tem até o momento contra a COVID-19, portanto a aquisição e distribuição, indiferente de como seja angariadas, dos imunizantes para a população é de suma importância para, no mínimo, conter o avanço da pandemia.

Entretanto, outro problema concomitante à proliferação do vírus é questão empregatícia e de rendimentos financeiros do município, uma vez que vários e inúmeros comércios estão proibidos de funcionar durante essa pandemia, sobretudo no atual momento no qual Bocaiuva está inserida na onda mais rigorosa e restritiva do programa governamental, Minas Consciente, que tem por objetivo controlar o avanço da pandemia no estado.

E, como sempre, os mais afetados são os menos providos de condições de trabalho e financeira, levando, infelizmente, alguns pais de família a não conseguirem levar o pão e a carne para dentro de casa, uma vez que estão proibidos, pelos órgãos públicos, de manter a sua rotina de trabalho. Visto isso, e aproveitando o ensejo e a oportunidade do tema que foi motivo da sessão legislativa extraordinária, o vereador Pedro César abriu uma discussão sobre a possibilidade de uma contrapartida financeira municipal para os casos mais necessitados.

“Dentro dessa reunião eu abri uma discussão para o auxílio emergencial bocaiuvense, abri um debate para que todos os vereadores e também o executivo fizesse parte. Pedro César

Como seriam feitos os cadastros, valores e quais pessoas teriam direito ao benefício seriam temas a serem discutidos na próximas reuniões da câmara legislativa de Bocaiuva juntamente com o poder executivo municipal.

A preocupação do vereador no momento é de oferecer o mínimo de condições dignas de sobrevivência aos inúmeros conterrâneos menos favorecidos e que estão passando por necessidades prioritárias como alimentação e recursos básicos.

A nossa intenção é que tendo condições de estabelecer um auxílio, que ele possa ser entregue as pessoas que estão realmente precisando.” Pedro César

Segundo o vereador já está agendada uma nova sessão legislativa para hoje, na qual será votada em segundo turno a inclusão de bocaiuva no consórcio de aquisição de vacinas e insumos, onde a discussão do auxílio emergencial municipal provavelmente será continuada assim como outros temas de extrema urgência e necessidade para os bocaiuvenses.