Recursos

 Recursos

IDENE recebe lideranças de Bocaiuva para discutir o fortalecimento da indústria do mel

O Norte de Minas é reconhecido como um importante produtor de mel e exporta inclusive para o mercado norte-americano; a ideia é levar também o mel para União Europeia.

O Idene – por meio do seu diretor-geral, Nilson Borges, que também é subsecretário de Desenvolvimento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais – recebeu nesta sexta-feira (20/11), na Cidade Administrativa, uma comitiva de Bocaiuva. Além da prefeita Marisa Alves e assessores, estiveram no IDENE parte da diretoria da Coopemapi, inclusive o presidente Luciano Fernandes de Souza.

As lideranças foram buscar o apoio de Nilson Borges para dois projetos de desenvolvimento da Coopemapi, que tem sede em Bocaiuva, mas reúne 350 produtores de mel de 23 municípios da região Norte. A prefeita Marisa Alves reconheceu a importância da produção do mel no Norte de Minas e especialmente para Bocaiuva que sedia a cooperativa. “O fortalecimento dessa indústria é fundamental para a região que já tem demonstrado a qualidade desse produto, por isso queremos o apoio do IDENE na apresentação dos projetos junto ao governo federal”, disse.

Dois projetos buscam recursos federais

O primeiro projeto visa à construção de uma usina de energia solar para toda a estrutura da cooperativa na região. O outro projeto se destina à melhoria da infraestrutura de laboratórios para que todas as análises microbiológicas e de contaminantes sejam feitas em Bocaiuva. Os dois projetos estão orçados em R$450 mil e receberão o apoio do IDENE para serem apresentados no Ministério de Desenvolvimento Regional. “Trabalhamos com desenvolvimento e queremos que a Coopemapi gere mais renda e empregos, bem como aumente as suas exportações”, disse Nilson Borges.

Segundo Luciano Fernandes a viabilização dos dois projetos poderá colocar a Coopemapi em condições de vender para o mercado europeu, que exige que as análises sejam feitas pela cooperativa. Hoje todas as análises são terceirizadas. “Queremos também aumentar significativamente a produção de mel, aumentar o preço e integrar mais produtores de novos municípios à cooperativa”, disse o presidente da Coopemapi.