Reabertura do Mercado Municipal?!

 Reabertura do Mercado Municipal?!

Prefeitura Municipal de Bocaiuva faz “Reabertura Experimental” do Mercado Municipal neste sábado

Como não seria diferente, a COVID-19 vem impactando a nossa cidade das mais diferentes formas, alterando a rotina de cada um de nós, impossibilitando-nos de frequentar lugares que gostamos ou de estar com pessoas que amamos; e isso nós já estamos acostumados, pois, a que tudo parece, dificilmente a vacina para esse vírus será distribuída a população ainda esse ano.

Empório Natural

Porém, os que mais estão sendo afetados, são os comércios locais, pois em sua grande maioria, não tem estrutura ou reserva financeira para manterem as suas despesas nesse período sem provimento de receita. Por mais que os governos, das três esferas, vem fazendo o impossível para aquecer a economia, o pequeno comerciante vem sentindo mais de perto os efeitos negativos da quarentena.

Assim como todos os comércios sofreram, em algum momento, restrições nos horários e dias de funcionamento, o mercado municipal de Bocaiuva também foi impedido de manter o seu funcionamento normal, o que resultou em prejuízos incalculáveis ao feirantes, pois os mesmos trabalham com material orgânico e perecível, sendo impossível o armazenamento dos mesmos.

“É impossível a gente armazenar a verdura, ou até mesmo deixá-la na terra para ser colhida na outra semana ou daqui à 15 dias, pois não depende da gente, quando chega a hora da colheita tem que fazer.” Comentou um dos feirantes.

Por outro lado, os bocaiuvenses que tradicionalmente saíam de suas casas, às madrugadas dos dias de sábado, para inalteradamente realizarem suas compras de produtos orgânicos e naturais, também foram privados de continuarem com sua rotina, pois a aglomeração natural e cultural do mercado seria uma grande praça de contágio para o vírus.

Na semana passada, tivemos um cenário de disputa política e de poder em Bocaiuva, onde prefeitura, vereadores e servidores municipais mediram forças, utilizando das redes sociais, para definirem o futuro do funcionamento do mercado. E após várias conversas houve o acordo de uma “abertura experimental” do Mercado Municipal amanhã, 01/08, com algumas restrições.

“Olha, neste sábado, o mercado reabrirá com algumas normas de segurança atendendo aos anseios da nossa agricultura familiar, não vai ter sucesso algum no início da reabertura responsável pensando na condição financeira do agricultor, pensando na necessidade também de realmente estarem comercializando os seus produtos se as pessoas não cooperarem.” Comentou a Prefeita Marisa Alves.

Ao que tudo indica o continuísmo da funcionalidade do Mercado Municipal dependerá das atitudes dos Bocaiuvenses durante o funcionamento neste sábado. Se todos, tanto feirantes quanto a população em geral, manterem as normas de segurança, que já estamos acostumados, utilizando a máscara e o álcool em gel; e evitando aglomerações, a possibilidade do Mercado continuar mantendo a sua rotina é quase certa.

“O Mercado terá uma entrada e uma saída, haverá pessoas na porta para ofertar o álcool para higienização das mãos, levaremos máscaras para ofertar as pessoas”. Comentou Marisa Alves.

Toda a equipe da Prefeitura estará a postos, incluindo os colaboradores da Secretaria Municipal de Saúde.

O horário de funcionamento será das 06:00 às 11:00 horas, com uma quantidade menor de agricultores, será proibido frequentar o Mercado Municipal o agricultor que tenha problemas de saúde como hipertensão, cardíacos, diabéticos e o que são considerados grupo de risco, os maiores de 60 anos, também não será permitido, de forma alguma, o comércio no entorno do mercado.

Só serão permitidos agricultores familiares de Bocaiuva, e a Secretaria Municipal de Saúde disponibilizará gratuitamente o teste de COVID que será feito na Unidade do PSF Zequinha Veloso, ao lado do Mercado Municipal, basta somente o agricultor se apresentar com os seus documentos, serão coletados os dados e realizado o exame.

“Tudo isso que está sendo feito, só tem uma única preocupação: é o cuidado com a segurança de cada um e de cada uma, do que vai vender e do que vai comprar”. Comentou Marisa Alves.