Síndrome de Burnout

A Síndrome de Burnout é um tipo de transtorno emocional que está vinculado às questões do estilo de vida e de trabalho. Segundo psicólogos, ela basicamente trata-se de um processo gradativo de esgotamento físico e mental que unido, à carência de motivação de empreender atividades cotidianas ou tarefas solicitadas.

Hoje essa síndrome é mais comum do que possamos imaginar, por isso é importante estarmos atentos aos sintomas. Ela não se trata de um simples estresse que pode ser resolvida com folga, por exemplo. Precisa de tratamento e acompanhamento de psicólogos. Os sintomas da Síndrome de Burnout são semelhantes a outros sintomas associados ao estresse de modo geral, por isso pode ser difícil de identificar, o que difere do simples estresse estão ligados ao nível de intensidade, geralmente apresentando fortes mudanças de comportamento.

*Alterações no humor: é um dos principais sintomas da Síndrome de Burnout, quando a pessoa se encontra pessimista e geralmente de mau humor.

*Desinteresse e indiferença: a pessoa perde a vontade de trabalhar ou de estar em algum ambiente social, deixando de cumprir metas. Uma carga de pensamentos negativos invade suas relações (até familiares) o estresse é incessante por todo o dia.

*Estafa mental: este é mais um dos sintomas da Síndrome de Burnout, a pessoa passa a ter sua memória e sonos prejudicados. Muitos erros são cometidos devido a essa condição, elevando ainda mais o nível de ansiedade e preocupação.

*Baixa autoestima : como as tarefas diárias estão prejudicadas, a pessoa passa a ter prejuízo em sua carreira e na vida pessoal. Assim não se realiza nem profissionalmente nem em seus projetos pessoais.

*Enfermidades no sistema locomotor: causa dores musculares e nas articulações, geradas pela tensão e estresse.

*Alterações psicossomáticas: problemas gastrointestinais, cardiovasculares, doenças de pele, dores de cabeça, enjoos, impotência sexual, insônia, obesidade etc.

A Síndrome de Burnout acarreta grandes conseqüências como o aumento do risco de alcoolismo e consumo de droga; mudanças no sono; baixa imunidade; ansiedade, raiva e medo; cansaço; pessimismo e negatividade; perda de empatia; pensamentos paranóicos e até suicídio.

Além disso, dos problemas de nível emocional, mental e físico, os sintomas da Síndrome de Burnout também afeta as relações pessoais, no campo profissional, na família e entre amigos. Isso pode ocasionar, muitas vezes, o isolamento e a depressão profunda.

Com rotinas estressantes, corridas, cheias de compromissos e pressões, nossas mentes estão ficando esgotadas. Afinal, é comum nos lembrarmos de descansar os nossos corpos, mas quase sempre esquecemos que a nossa cabeça também precisa de descanso. Por conta desse cansaço, estão cada vez mais freqüentes os problemas de ansiedade, burnout, pânico e depressão, doenças que precisam do tratamento de um psicólogo e até medicamentoso.

Há começar com algumas mudanças de hábitos que podem fazer toda a diferença, praticar atividade física, desconectar dos nossos smartphones, tablets e notebooks, meditação, terapia, lazer podendo envolver um passeio, leitura, cinema. Diminuir os níveis de ansiedade, em um primeiro momento, evitará outros tipos de tratamentos agressivos e invasivos, que podem gerar efeitos colaterais, como o uso remédios, por exemplo. A prática de exercícios físicos sempre é bem-vinda. A ajuda terapêutica psicológica é extremamente importante para o caso de Burnout. Ela apresenta muitos benefícios e proporciona ferramentas eficazes para compreender a natureza destes males.