PROIBIDO SOLTAR PIPA

 PROIBIDO SOLTAR PIPA

Em Bocaiuva, Vereadores apresentam projeto de lei para proibir pipas no perímetro urbano da cidade

Ideia partiu do Vereador Beto Ferreira depois que uma mulher foi morta após ter o pescoço cortado por “linha de cerol” quando trafegava na BR 135

Os Vereadores por Bocaiuva, Beto Ferreira (DEM), Adalberto Fernandes (DEM) e Vera da Cooperativa (PSD) apresentaram na reunião da última segunda feira (08/06), um projeto de lei proibindo a prática de soltar pipas no perímetro urbano da cidade. A decisão dos Vereadores seria uma resposta rápida ao trágico acontecimento da última sexta feira (05/06) quando Bruna Dayne, de 24 anos, foi atingida por uma “linha de cerol” no momento em que conduzia uma motocicleta na Br 135, no trecho que corta o perímetro urbano de Bocaiuva. Bruna teve um corte profundo no pescoço e morreu no local. Antes disso, um Policial Militar a paisana já havia sido atingido por linha cortante na região do nariz. O mesmo também precisou ser socorrido, mas passa bem.

Na semana passada, dias antes da morte de Bruna, a reportagem do RSENA já havia publicado matéria mostrando a insegurança de motociclistas em relação as “linhas de cerol”. Muitos dos condutores entraram em contato com a redação alegando que foram vítimas de acidentes ou quase acidentes com ferimentos leves. Como explicamos na matéria, a prática de soltar pipas com qualquer tipo de linha cortante (seja cerol ou chilena) é crime e os responsáveis podem responder judicialmente por isso.

No projeto de lei apresentado pelos vereadores, prevê a proibição, não somente das linhas cortantes, mas a prática de soltar pipas como um todo. Segundo relatou ao RSENA um dos autores do projeto, Beto Ferreira, a intenção é proibir a prática seja ela com cerol ou sem. Segundo o parlamentar, a medida pode soar um tanto quanto drástica, porém, esse seria o caminho mais viável para garantir a integridade física, principalmente, de ciclistas e motociclistas, uma vez que, segundo ele, as linhas sem cerol também têm alto poder cortante e seria difícil identificar a longa distância, qual linha seria cortante ou não.

Para Beto, o assunto deverá ser discutido com a Secretaria Municipal de Esporte que poderia determinar um local específico, fora do perímetro urbano, para a prática saudável daqueles que querem praticar a atividade sem linhas cortantes. Beto também admite certa frustação pelo fato das ações estarem sendo tomadas após a perda de uma vida, mas, segundo ele, pior seria não fazer nada diante do ocorrido.

O projeto de lei que proíbe soltar pipas no perímetro urbano de Bocaiuva entrou na Câmara Municipal na última segunda feira (08/06) e agora vai para apreciação das comissões. Após parecer das comissões, o projeto entra na pauta de votações. Caso seja aprovado, o texto segue para sanção ou veto da Prefeita Marisa Alves. Embora tenha sido assinado por três vereadores, Beto Ferreira disse que pretende inserir todos os vereadores que concordem com o texto, fazendo do mesmo um projeto de toda a Câmara Municipal.

Fonte: RSena.com.br