Praça da Estação

na_morando bocaiuva

“Todo caminho é o certo. Tudo poderia ter sido qualquer outra coisa e seria igualmente importante.”

Existiu um momento, no espaço e no tempo, que os últimos passageiros entraram e saíram dos vagões, a saudade partiu e a saudade também ficou. Mudaram as estações do ano e mais uma Estação mudou. O barulho do trem com seus vagões e multidões partindo e voltando deram lugar a um silêncio vago.

banner

O apito do trem, almas vazias, já não anunciam nada. O que carrega esse amontoado de ferros sobre os trilhos? Apenas mais ferros, que aos poucos, vão enferrujando cada vez mais nossas lembranças.

A história contada não é capaz de alcançar as pequenas memórias dos tempos de infância, com seus cheiros, poeira, viagens, sensações, olhares, esperas ansiosas pela chegada do trem, trazendo quem se ama e também a angústia de ver o trem partindo levando alguém que por algum motivo tinha que partir.

As cores, os tijolos, os objetos coloridos, a beleza reinventada de um tempo que não volta mais, que nascem do chão, movimentam o nosso corpo, mas já não fazem disparar o nosso coração.
Nostalgia?

Sim! Saudade e melancolia da terra natal que continua ali, mas com o sentimento de que algo muito importante já não está por lá.

Por @na_morando bocaiuva