“Olho Vivo”

 “Olho Vivo”

Câmara de vereadores volta de recesso e a novidade é o “Olho Vivo”

A Câmara de vereadores de Bocaiuva retornou do recesso parlamentar nesta última segunda-feira (3). Na pauta do dia foram tratados diversos projetos e requerimentos, mas, o destaque ficou por conta das presenças do Capitão Bruno Gonçalves e da Tenente Maria Tereza Caldeira, da 210ª Cia da Polícia Militar de Bocaiúva.

Logo no início da sessão legislativa, os militares apresentaram a proposta de implantação do Sistema de patrulhamento videomonitorado, mais conhecido como “Olho Vivo”.

“O Projeto ‘Olho vivo’ é um projeto pioneiro em nossa cidade, mas já funciona de maneira excepcional em outras cidades de grande, médio e pequeno porte. Essa ideia inicial vem como algo bem promissor, pois as estatísticas demonstram, nos lugares onde o Projeto já é aplicado, que as câmeras funcionam com uma efetividade de redução de 90% do crime nos locais”, disse a Tenente.

O Capitão Bruno, por sua vez, fez questão de salientar, que o “Olho Vivo” não é uma ferramenta que irá acabar com 100% da criminalidade. “Temos que dizer que o Projeto é uma ferramenta de auxílio e não a solução para todos os problemas. Este mecanismo irá proporcionar um auxilio importante para a Polícia Militar. Desta forma vamos manter Bocaiúva na condição de segurança que ela se encontra hoje”, concluiu Bruno.

Num primeiro momento, depois de ser aprovado pela Câmara e sancionado pelo Poder Executivo, a parceria com o Projeto prevê a instalação de câmeras de monitoramento nas vias de acesso ao Município bocaiuvense e na região central. De início, a ideia é instalar 15 câmeras principais e mais 25 câmeras auxiliares.

O vereador Pedro Neves dos Santos (Pedro Cerol), presidente da Mesa diretora, já convocou uma reunião administrativa para tratar do assunto. “Este projeto é de suma importância para a nossa população. Garantir a segurança pública também é um dever de nós representantes. A Polícia Militar pode contar com o apoio desta Casa”, disse Pedro Cerol.

 

O Projeto

 

O Projeto Olho Vivo consiste no videomonitoramento de imagens geradas por câmeras estrategicamente distribuídas em regiões com altos registros de ocorrências de criminalidade contra o patrimônio. Constitui-se uma ferramenta importante para a prevenção e repressão deste tipo de criminalidade nas áreas instaladas.

Existem, atualmente, câmeras instaladas na região central de Belo Horizonte (hiper-centro, Barro Preto, Savassi e Praça da Liberdade) e região noroeste do município. No interior do Estado, Uberlândia, Itabira, Sete Lagoas, Montes Claros, Januária e Manga, por exemplo, já contam com o Projeto, disponibilizado por meio de parcerias entre a Polícia Militar e as respectivas Prefeituras Municipais.