ODAIR CANTOR PÕE O DEDO NA FERIDA

“Não sou vereador de faz de conta”, palavras do vereador Odair Cantor em mais um discurso de sinceridade.

O vereador Odair Evangelista dos Santos (REPUBLICANOS), que também é Cantor, utilizou a tribuna da Câmara de vereadores, para proferir um discurso arrasador.

Em uma Câmara que a individualidade dos mandatos parece ter sido renunciada em prol de uma “lista fechada”, com vereadores, inclusive, apelando ao corporativismo, mais uma vez, a voz dissonante foi a do Vereador Odair Cantor. Insatisfeito com o funcionamento interno da Casa de Leis, Odair se diz decepcionado com a política local e cobrou um posicionamento mais transparente dos seus pares. Em seu discurso, sem citar nomes, embora cobrasse transparência, Odair fez acusações gravíssimas.

Segundo o edil, os treze vereadores querem trabalhar, mas, três ou quatro não querem que todos trabalham, para não ficarem de fora da “bocada.” O edil explicou que a “bocada” é salário de alto escalão, empregos e dinheiro.

“Tem que parar com o leva e traz, com os fuxicos” e “Eu não vou ficar aqui olhando este jogo sujo”, foram frases proferidas pelo parlamentar.

Odair disse não concordar com a escolha do líder do governo ou da oposição e que não fará parte de nenhuma das bancadas: “Eu sou contra esse negócio de líder de oposição e líder de situação”.

Odair justificou a opinião, dizendo que qualquer um dos que exercem a edilidade tem “moral” suficiente para levar quaisquer questões ao prefeito, sem a necessidade de intermediário. Contrariando o seu dito, o Vereador fez um apelo dramático: “Quem tem mais parceria, amizade mais íntima com o prefeito, passe a verdade. Eu tô pedindo até pelo amor de Deus.”

ENTÃO…

Odair Cantor mais uma vez se destaca pela sinceridade. A sua voz ecoa como um oásis no deserto de cobranças mútuas existente na Câmara Municipal. Em um discurso inflamado, Odair Cantor, corajosamente, abriu as vísceras do comportamento degradante de alguns membros daquela Casa Legislativa, revelando hipocrisias, enganos, irregularidades e interesses esdrúxulos. Odair defendeu a Liberdade de Expressão ao afirmar que a imprensa precisa divulgar, não apenas as verbas indenizatórias, como as diárias, mas, tudo o que o vereador faz:

“Tudo o que nós fazemos tem que ser público mesmo”, diz o Parlamentar.

É ISSO AÍ!

Por William Macedo