O déficit calórico não é motivo para você treinar “fofo”

fernanda

O déficit calórico é uma fase em que você consome menos do que gasta. Para pessoas “comuns”, é conhecida como fase do emagrecimento, onde você tenta perder o máximo de gordura corporal, perdendo o mínimo possível de massa magra durante o processo.

Essa fase não pode ser um motivo para você treinar menos ou com intensidade (carga) muito baixa, mesmo que você sinta uma queda de vontade (psicológica) de treinar. Pessoas que sentem fraqueza e queda no desempenho durante o déficit no treino, não estão com a dieta e/ou o treino equalizados.

O déficit não justifica “queda de força” e carga baixa, pelo contrário. Você ainda consegue ganhar força e não perdê-la, desde que treine direito. Quando você reduz a carga, a chance de você não conseguir manter a massa magra e perder do que ganhou no superávit calórico é grande, pois a intensidade sinaliza a tensão mecânica do trabalho, significando que ela é anti catabólica.

Portanto, mesmo que o seu objetivo principal seja de perder a gordura corporal e sabendo que o ganho de massa muscular pode ser comprometido durante o processo, seja por falta de intensidade ou porque não fez um bom superávit para construir músculos, tenha em mente que seu corpo não perde força e que você precisa continuar levantando pesos sem “treinar fofo”.

A periodização de treino é fundamental em qualquer fase. Porque o treinador tem que saber manipular as zonas de treino junto com a dieta, sentir o “feeling” do cliente, evitando que ele fadigue além do que deveria ou que treine menos do que deveria.