O CURSO

Vereadores fazem curso sobre Prestação de Contas

Um assunto chamou a atenção da população bocaiuvense nas últimas semanas. Trata-se da prestação de contas da Administração anterior, referente ao ano de 2019. Os Desembargadores do Tribunal de Contas do Estado, analisam, ano a ano, as contas dos prefeitos, encaminhando-as em seguida às Câmaras Legislativas Municipais, com a recomendação favorável ou contrária à sua aprovação. A Câmara de vereadores é o agente julgador que, neste caso, seguiu o Parecer Prévio do Tribunal de contas do estado de Minas Gerais (TCE-MG) e aprovou as contas da ex-mandatária, exercício 2019.

O Portal da Transparência da Câmara, traz gastos de R$ 15.600,000 (quinze mil e seiscentos reais), com diárias, incluindo as taxas de inscrições, R$ 2.600,00 (dois mil e seiscentos reais), para que quatro vereadores, participassem de um curso, relacionado ao Tribunal de Contas. O curso feito pelos edis é “Fiscalização dos Atos de Corrupção e Improbidade Administrativa na Jurisprudência dos Tribunais de Contas.”

O Portal da Transparência, traz também os gastos com diárias atualizados; o valor é de R$ 106.180,00 (cento e seis mil e cento e oito reais). O vereador Pedro de Dr. Ílio (SOLIDARIEDADE), continua liderando o ranking, com R$ 14.090,00 (quatorze mil e noventa reais), seguido pelo Presidente da Câmara, o vereador Odair Sorriso (AVANTE) com R$ 11.080,00 (onze mil e oitenta reais) e pelos vereadores Odair Cantor (REPUBLICANOS) e Romildo da Mercearia (PSB) com 10.950,00 (dez mil novecentos e cinquenta reais), cada um.

Os edis que menos utilizam-se deste dispositivo, continuam sendo os vereadores Toninho de Lídio (AVANTE) R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais); Tone Veloso (PSDB) R$ 1.500,00 (hum mil e quinhentos reais), e o maior destaque da Casa Legislativa neste quesito, o vereador, José Maria Gomes Torres, o Zé Marião (PSD) que não utilizou-se de um real sequer de diária, R$ 0.00,00.

ENTÃO…

Quatro vereadores fizeram o curso para aprender fiscalizar corrupção e Improbidade administrativa, exatamente na área da questão em pauta: Odair Sorriso, Odair Cantor, Ailtinho da Lotação e Romildo da Mercearia. Contudo, apenas um deles, Odair Cantor, expressou durante a discussão do Projeto, algo que, denotasse conhecimento do assunto. Evidentemente, não exclui a possibilidade de articulação de bastidores, baseada neste aprendizado.
Mas, ainda que tenha isso tenha ocorrido fora das vistas, não seria mais viável, exalar essa capacidade no plenário, proporcionando ao Patrão, a oportunidade de aprovar o investimento?

É ISSO AÍ!

Por William Macedo