Manifestantes protestam contra brutalidade policial e política de segurança em Paris

 Manifestantes protestam contra brutalidade policial e política de segurança em Paris

Manifestantes encapuzados lançaram projéteis contra a tropa de choque, quebraram vitrines, incendiaram carros e queimaram barricadas durante a manifestação contra a violência policial. A polícia respondeu com rajadas de gás lacrimogêneo.

Milhares protestam em Paris neste sábado (5) para denunciar a violência policial e os planos da política de segurança do presidente da França, Emmanuel Macron. Segundo os manifestantes, as mudanças prejudicariam as liberdades civis.

Os protestos surgiram após o governo apresentar um projeto de lei de segurança no Parlamento que visava aumentar suas ferramentas de vigilância. Um dos artigos do projeto prevê punição para a gravação e a divulgação de imagens de policiais em ação se feitas de maneira mal intencionada.

Críticos dizem que isso é subjetivo, já que muitos abusos da polícia só vêm a público porque há gravações que comprovam a brutalidade policial, como no caso do espancamento de um produtor negro em Paris, Michel Zecler.

Este é o segundo fim de semana consecutivo de protestos. Na semana passada, as manifestações ocorreram em mais de 70 cidades no país e houve confrontos violentos entre manifestantes e policiais.

Protestos contra força policial

O protesto deste sábado começou com milhares de pessoas marchando pacificamente em Paris quando houve confrontos entre a polícia e grupos de manifestantes, a maioria vestida de preto e com o rosto coberto. Alguns usaram martelos para quebrar pedras de pavimentação.