Impacto em centavos

 Impacto em centavos

Números depois da vírgula que fazem toda a diferença no bolso de muitos motoristas bocaiuvenses

No último dia 1º de Setembro a concessionária que administra a BR-135 reajustou os valores em 0,30 centavos em sua tarifa básica, por mais insignificante que seja para muitos motoristas esse valor tem um peso significativo no bolso de quem utiliza a BR diariamente, seja para trabalho, estudo ou por qualquer outra necessidade.

Esse aumento já estava previsto à mais tempo, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra), em acordo com a concessionária Eco135, decidiu adiar por duas vezes o reajuste anual das tarifas de pedágio da concessão da rodovia BR-135 por duas vezes, conforme previsto no contrato, a alteração da tarifa deveria ocorrer em 1 de abril e, na ocasião, foi postergada por 90 dias e posteriormente por mais 60. Com o novo adiamento, a data prevista para o reajuste passou a ser 1/9.

A medida do Governo de Minas Gerais estava alinhada com as ações adotadas pelo Comitê Extraordinário FIN Covid, para tratar e mitigar as consequências fiscais, econômicas e financeiras provocadas pela pandemia, sobretudo para o transporte de pessoas e de cargas, e para os demais usuários, comunidades e municípios atendidos pelas rodovias.

Os bocaiuvenses que fazem uso da BR-135 diariamente sentiram um impacto considerável no bolso, ainda mais no período de pandemia onde cada centavo é levado em conta. A cada ida à Montes Claros, cidade mais próxima e que supre Bocaiuva de várias maneiras, tanto no lazer quanto em estudo, trabalho e vários outros serviços, o motorista tem um acréscimo de 0,60 em sua viagem, o que acaba onerando ao final do mês o seu orçamento, não apenas pelo aumento, mais sim pela tarifa que já era considerada alta por muitos usuários do serviço.

“Eu preciso ir todos os dias à Montes Claros, pois estou fazendo um curso de capacitação no SENAC para aumentar a minha renda, na maioria das vezes eu deixo de “lanchar” para pagar o pedágio”. Ana Paula, moradora do Centro de Bocaiuva.

Com a nova tarifa, o motorista desembolsa $15,00 entre ida e volta à Montes Claros, valor esse que chega à 50% do total gasto com combustível pela maioria dos carros. Valores esses que são justificados pela concessionária através da prestação dos seus serviços e manutenção da pista.

Serviços

Desde a concessão, já foram investidos R$ 189 milhões em obras de melhorias e na prestação de serviços nas rodovias BR-135 (Montes Claros a São José da Lagoa), MG-231 (Cordisburgo a Paraopeba) e LMG-754 (Curvelo a Cordisburgo).

Entre abril e dezembro de 2019,  R$ 7,2 milhões em ISSQN foram repassados para as prefeituras, valores proveniente da arrecadação do pedágio e que gera receita para os municípios em impostos.

Prevenção

Em prevenção à covid-19, a concessionária reforçou o apoio a caminhoneiros e outros profissionais da cadeia logística, com a disponibilidade de serviços de avaliação de saúde e orientações sobre a doença em postos avançados de atendimento.

Nestes locais também há distribuição de itens de higiene pessoal e alimentação, máscaras, luvas e álcool em gel.

Os caminhoneiros que transitam pela BR-135 também tiveram a oportunidade de realizar testes gratuitos da covid-19, em ação desenvolvida em parceria entre o Sest Senat (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte) e a concessionária.

Os serviços exclusivos aos caminhoneiros serão oferecidos enquanto persistir o quadro de pandemia. Além disso, continua sendo disponibilizado álcool 70% nas praças de pedágio e postos de serviços e incentivada a utilização de meios eletrônicos para pagamento, como TAGs, cartões de crédito ou débito e pagamentos por aproximação.