Gol do meio-campo de Sobis: relembre outros golaços marcados pelo Cruzeiro neste século

 Gol do meio-campo de Sobis: relembre outros golaços marcados pelo Cruzeiro neste século

Outros jogadores também anotaram pinturas ao longo dos últimos anos pela Raposa

O golaço do meio-campo marcado por Rafael Sobis na goleada do Cruzeiro por 4 a 1 sobre o Brasil de Pelotas-RS, nesse sábado (5), no Mineirão, pela Série B do Campeonato Brasileiro, foi mais um na história da Raposa. Você sabia que outro jogador celeste também já balançou as redes do meio-campo nesta década?

Vamos relembrar não só alguns outros belos gols anotados ao longo desta década, mas como deste século. Confira.

Alex em 2003 (dois golaços)

O talentosíssimo Alex marcou história no Cruzeiro ao ser o comandante do time na conquista da Tríplice Coroa em 2003. Durante a campanha dos três títulos (Mineiro, Brasileiro e Copa do Brasil), o meia anotou duas pinturas.

Primeiro na final da Copa do Brasil, no empate por 1 a 1 com o Flamengo, no Maracanã: após cruzamento, o camisa 10 completou para as redes de letra. Depois fez outro na goleada por 5 a 2 sobre o Fluminense, no Mineirão, pelo Brasileirão de 2003, em que recebeu cruzamento na área, dominou, girou e bateu por cima encobrindo o goleiro.

Wellington Paulista em 2010

Em um gramado encharcado devido à chuva, Wellington Paulista marcou um golaço pelo Cruzeiro na vitória por 3 a 2 sobre o América, no Mineirão, no Campeonato Mineiro de 2010. O atacante recebeu na intermediária de ataque e acertou uma bomba. A bola ainda explodiu no travessão, pegou no goleiro e entrou.

Wallyson em 2011

O atacante Wallyson viveu um grande ano na carreira em 2011 pelo Cruzeiro. E foi naquela temporada que o jogador marcou um golaço na vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, no Pacaembu, pelo Brasileirão. Da intermediária de ataque, ele recebeu a bola quicando no gramado e acertou uma bomba que passou por cima do goleiro.

Montillo em 2011

O argentino Walter Montillo marcou um dos gols no massacre por 8 a 1 sobre o América, de Teófilo Otoni, pelo Campeonato Mineiro de 2011. No estilo futsal, o camisa 10 recebeu livre na área e deu uma cavadinha encobrindo o goleiro.

Everton Ribeiro em 2013

Um gol que recebeu placa no Mineirão aconteceu em 2013. Na vitória por 2 a 1 sobre o Flamengo, no Mineirão, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, Everton Ribeiro recebeu na área, aproveitou-se do quique da bola, deu um chapéu em Luiz Antonio e, sem deixá-la cair no gramado, emendou uma bomba e acertou o ângulo.

Ricardo Goulart em 2013

Outro gol de letra do Cruzeiro foi marcado por Ricardo Goulart no Brasileirão de 2013 na vitória celeste por 2 a 1 sobre o Criciúma, no Heriberto Hülse. O meia-atacante recebeu cruzamento da direita e, mesmo meio sem jeito, conseguiu completar para as redes de letra.

Nilton em 2013

O volante Nilton também tem em sua coleção de gols na carreira uma pintura pelo Cruzeiro. Após escanteio, ele deu um giro no ar, pegou de primeira de chaleira e acertou o cantinho na vitória por 3 a 0 sobre o Botafogo, no Mineirão, pelo Brasileiro.

Ricardo Goulart em 2014

Em 2014, Ricardo Goulart também marcou do meio de campo. Em um amistoso contra o Chivas-MEX, nos Estados Unidos, que em a Raposa venceu por 2 a 0, o meia-atacante acertou um belo chute na diagonal um pouco antes da linha central. Diferentemente de Sobis, a batida não foi reta, do círculo central, mas um pouco mais pra baixo, próximo à linha lateral, por isso o chute teve que ser na diagonal.

Marcelo Moreno em 2014

No Brasileirão de 2014, Marcelo Moreno, que defende o Cruzeiro na Série B neste ano, marcou um golaço contra o Fluminense na vitória por 2 a 1, no Mineirão. Após cruzamento de Mayke, o boliviano deu dois pequenos passos para trás, ajeitou o corpo e acertou um lindo voleio no canto.

Arrascaeta em 2018

O meia uruguaio marcou um dos gols mais bonitos do Mineirão em 2018. Na vitória por 1 a 0 sobre o América, pelo Campeonato Mineiro, Arrascaeta recebeu cruzamento de Edilson e, um pouco antes da marca do pênalti, acertou um belo voleio que foi no ângulo.

Fonte: Itatiaia