Gastos com diárias chegam ao Ministério Público

Mesa diretora da Câmara de Vereadores de Bocaiuva / Foto: William Macedo

Assunto recorrente, os gastos de vereadores com diárias, novamente tomou conta do noticiário político de Bocaiuva. A despesa da Câmara de Vereadores de Bocaiuva com este dispositivo, já se aproxima de cento e vinte mil reais, sendo mais de noventa por cento desse valor, utilizado, segundo justificativa dos próprios edis, em cursos feitos em Belo Horizonte e Brasília.

Os valores despendidos com diárias, chamou a atenção do Ministério Publico do Estado de Minas Gerais (MPE-MG) que, através da 3ª Promotoria de Justiça, teria encaminhado um oficio à Câmara Municipal, solicitando a relação dos gastos com diárias da Casa Legislativa. A decisão, segundo uma fonte, teria sido tomada, após o MP ter recebido denúncia de gastos excessivos com este dispositivo.

Atualmente, conforme o Portal da Transparência da Câmara, foram gastos R$ 117.730,00 (cento e dezessete mil e setecentos reais). O campeão de diárias continua sendo o jovem vereador Pedro de Dr. Ílio (SOLIDARIEDADE) com R$ 17.640 (dezessete mil seiscentos e quarenta reais), seguido pelo Presidente da Câmara, o vereador Odair Sorriso (AVANTE) com R$ 13.580,00 (treze mil e quinhentos e oitenta reais); o edil Romildo da Mercearia (PSB), gostou R$ 12.950,00 (doze mil e novecentos e cinquenta reais); Odair Evangelista dos Santos, o Odair Cantor (REPUBLICANOS) R$ 10.950,00 (dez mil e novecentos e cinquenta reais); Ailtinho da Lotação (REDE) R$ 10.950,00 (dez mil e novecentos e cinquenta reais); Ramon Morais (REPUBLICANOS) R$ 9.600,00 (nove mil e seiscentos reais); Eduardo de João Bagre (PCdoB) R$ 7.100,00(sete mil e cem reais); Jefferson de Carlai (PSDB) R$ 6.900,00 (seis mil e novecentos reais); Juninho de Sentinela (SOLIDARIEDADE) R$ 6.900,00 (seis mil e novecentos reais); Adalberto Fernandes (DEM) R$ 5.770,00 (cinco mil e setecentos e setenta reais). Os vereadores que menos utilizaram as diárias, continuam sendo o vereador Toninho de Lidio (AVANTE) R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais); Tony Veloso (PSDB) R$ 1500,00 (hum mil e quinhentos reais) e, indubitavelmente, o grande exemplo desta legislatura neste quesito, o vereador José Maria Gomes Torres, o Zé Marião (PSD), que até o momento não onerou os contribuintes em absolutamente nada R$ 0.000,00.

ENTÃO…

Os representantes do povo na Casa de Leis, parecem apostar alto na fraca memória dos seus representados. O aumento exponencial do uso das diárias, por alguns deles, configura, claramente, um desafio àquilo que se pode ou não guardar na memória, até a próxima eleição. A justificativa de buscar emendas parlamentares, já não convence mais nem a eles próprios. Os cursos feitos é, no mínimo, estranho, pois, quando precisam lançar mão do conhecimento adquirido, alguns não sabem nada sobre o assunto que estudaram.Por fim e o ponto positivo deste assunto, é a interferência do Ministério Público. Claro que alguns edis já estão argumentando que as gestões de Nésio Leite e Pedro Cerol, gastaram também e o MP não pediu explicações. Talvez não tenha havido denúncias. Vale lembrar, entretanto, que o acordo para a realização do concurso público da Câmara de vereadores, proposto em 2015, pelo MP, foi visando ajustar a conduta da Casa Legislativa. Aliás, o concurso está previsto para ocorrer em fevereiro de 2022.

É ISSO AÍ!

Por William Macedo