ESCLARECENDO A POLÊMICA

 ESCLARECENDO A POLÊMICA

Em Bocaiuva, abertura até as 22hs de lojas de conveniência ligadas a vereador gera polêmica

Na segunda semana de restrição de horário ao comércio local, lojas de conveniência ligadas a família do Vereador Lélio Vieira operam em horário normal e gera revolta entre comerciantes. Site RSENA foi buscar esclarecimentos e o vereador Lélio falou sobre o caso

No primeiro dia em que começou a valer a prorrogação do Decreto Municipal que limita o funcionamento dos comércios até as 14hs, um fato gerou comentários, revolta e até mesmo agressão. As lojas de conveniência “Portuense” continuavam funcionando, mesmo após o horário estipulado em decreto e com direito a publicações nas redes sociais avisando aos clientes que os dois estabelecimentos comerciais funcionariam normalmente até as 22hs. A reação foi imediata e vários comerciantes que tiveram que fechar as portas as 14hs começaram a se manifestar pelas redes sociais e até por vídeos.

As críticas dos populares levantavam dois pontos em comum: O fato das lojas de conveniência serem de propriedade dos filhos de um Vereador de Bocaiuva (Lélio Vieira); e o motivo pelo qual os fiscais da Prefeitura não atuaram em relação duas empresas para fazê-las cumprir o horário estabelecido no decreto Municipal assim como está sendo imposto aos demais comércios da cidade. A grande desconfiança era de que poderia estar havendo um complô entre a Prefeita Municipal e o Vereador Lélio para proteger os negócios da família do parlamentar.

Para esclarecer os fatos, o Site RSENA foi buscar respostas. Confira:

Conversamos com o Vereador Lélio Vieira. O mesmo disse ao RSENA que as lojas de conveniência, de fato, pertencem aos seus filhos, mas, negou que os familiares estejam descumprindo qualquer decreto. Lélio disse que os dois comércios estão operando até as 22hs pelo simples fato dos mesmos estarem localizados nas vias marginais da Br 135 que, segundo ele, é de domínio do Governo Estadual. O Vereador explicou que, por este motivo, as lojas Portuense, assim como qualquer outro estabelecimento as margens de qualquer rodovia estadual ou federal não são obrigadas a cumprirem decretos municipais, uma vez que estão amparados por um decreto Federal do Presidente Jair Bolsonaro que autoriza a abertura, em tempo integral, dos comércios em rodovias de domínio estadual ou federal.

Lélio disse ao RSENA que jamais se utilizaria de sua condição de Vereador para conseguir privilégios e que a ação de sua família é legal e não infringe nenhuma lei. Também disse que, se houver alguma outra decisão em sentido contrário, seus familiares não irão se opor ao estabelecido e que a decisão dos filhos de manter as lojas abertas até as 22hs se deu após parecer jurídico e o reconhecimento de legalidade da própria Procuradoria Municipal da Prefeitura de Bocaiuva.

Fonte: RSena.com.br