Entrevista com o Diretor Executivo do Hospital Pedro Costa

“Os 100 primeiros dias foram de pequenas adequações, mas de grande aprendizado” analisa Pedro Costa

O entrevistado dessa semana do bocaiuvaonline é natural de Bocaiuva, assume no momento o cargo de Diretor Executivo do Hospital Dr. Gil Alves em meio à uma das maiores crises de saúde pública da história do município com vasta experiência administrativa no setor público.

Pedro José da Silva Costa, mais conhecido como Pedro Costa é natural de Bocaiuva, filho de José Venancio Pereira Costa e Zilma Maria da Silva Costa. Seu pai é natural de Volta Grande-MG (Divisa entre MG e RJ) e sua mãe natural de Bocaiuva. Neto de Pedro Ferreira Ferroviário (In memorian) e Maria Inês da Silva, conhecida popularmente por Dona Fia.

Pedro Costa passou a sua infância em Bocaiuva e cidades circunvizinhas, vivendo bons momentos, principalmente, na zona rural das cidades de Olhos D’água e Guaraciama. Iniciou o ensino infantil na antiga escola Pincel Mágico, atual Colégio Renovar, instituição pela qual tem muito carinho e conserva até hoje boas amizades.

Estudou também no Colégio Servelino Ribeiro, onde concluiu seu ensino médio. Pedro Costa se graduou em Ciências Econômicas pela UNIMONTES, uma jornada dura pois teve que conciliar estudos e trabalho. Estudando a noite e trabalhando durante o dia na prefeitura de Bocaiuva; toda dedicação e aprendizado lhe renderam não só aprovações como a oportunidade de assumir o posto de Controlador Interno do município no ano de 2011.

Saiu do município, mas continuou atuando na área pública pelo ramo de consultoria contábil e administrativa. Pela Plena Consultoria e Assessoria trabalhou em diversas prefeituras e câmaras do Norte de Minas, sempre com enfoque em gestão administrativa e prestação de contas dos entes públicos. Dentre as cidades do Portal do Norte trabalhou em: Francisco Dumont, Olhos D`Água, Guaraciama e Joaquim Felício. Seu hobby é ouvir boas músicas como: Phil Collins, A-ha, Sampa Crew, Capital Inicial, Gustavo Lima e Zezé di Camargo e Luciano. Também gosto de assistir bons filmes, Policial, Faroeste e Drama são meus favoritos.

Melhor momento do dia é quando estou com minha mulher Ana Paula e minha filha Ana Elisa, assistindo televisão ou fazendo algo pra comer.” Comenta Pedro Costa

Em entrevista exclusiva ao bocaiuvaonline, Pedro Costa aborta vários assuntos referentes à pandemia e sobre a sua linha de trabalho à frente da direção executiva do Hospital Dr. Gil Alves

bocaiuvaonline – O cargo de Diretor do Hospital, o qual ocupado no momento, é um dos mais importantes na área da saúde em nosso município, o que podemos esperar do Diretor Pedro Costa? Qual a sua principal linha de trabalho?

Pedro CostaEstou ocupando a Direção Executiva do Hospital Dr Gil Alves e o que penso está alinhado ao que as outras direções e a Secretaria de Saúde planejam. A priori as diretrizes são duas: revitalização e adequações na infraestrutura; e, ampliação dos serviços hospitalares ofertados. Logicamente, todo processo de desenvolvimento requer tempo e esforços de várias ordens, contudo, o planejamento sólido e pautado no desejo da população nos motiva a buscar cada objetivo, gradativamente.

bocaiuvaonline – Infelizmente já estamos há mais de um ano em meio à essa pandemia que tomou conta de todo o mundo literalmente, por mais que não estivéssemos esperando por ela, já houve tempo suficiente para, no mínimo, entendermos a situação e as dificuldades. Mesmo em meio à esse cenário único e conturbado você aceitou o convite do atual prefeito Roberto Torres para assumir a Diretoria do Hospital Dr. Gil Alves. Como foi esse convite? E o que mais te motivou a aceitá-lo?

Pedro CostaA missão foi confiada a minha pessoa e aprovada por diversas lideranças, isso aumenta nossa responsabilidade enquanto gestor, por essa razão, levo em consideração tudo que é compartilhado pela equipe. Encaramos momentos de crise ou adversos como momentos de grandes oportunidades. Estamos cercados por pessoas trabalhadoras e que nos apoiam, servidores dedicados e humanos, temos princípios e valores que nos encorajam e nos fazem superar todos os medos. Deus sempre esteve a frente das nossas decisões e a tempestade passará.

bocaiuvaonline – Qual o balanço você faz desses primeiros 100 dias da sua gestão frente ao Hospital?

Pedro CostaOs 100 primeiros dias foram de pequenas adequações, mas de grande aprendizado. A convivência com todos os funcionários e até mesmo com pacientes que por ali passaram nos fizeram descobrir fragilidades, necessidades que precisamos sanar. Conhecer melhor cada um, suas fraquezas e habilidades ajudará na condução do trabalho planejado. Precisamos ter essa sensibilidade para extrair o melhor que existe em cada um; e, após esses 100 dias, descobrimos muito sobre o hospital, mas, principalmente, sobre cada ser humano que ali trabalha, que ali passa, que ali é atendido.

bocaiuvaonline – Sabemos que os problemas administrativos e técnicos do Hospital Dr. Gil Alves, não é algo exclusivo dessa gestão, muito pelo contrário, é o resultado de anos de gestões anteriores que não priorizaram o mesmo. Quais as maiores dificuldades encontradas por você no atual cargo que está ocupando (Diretor do Hospital)?

Pedro CostaNo aspecto administrativo a maior dificuldade se encontra na gestão sobre os impactos causados pela pandemia da COVID 19 em processos de compras, de gestão do pessoal que atua diretamente na ações de combate; e, gestão das finanças como um todo. Com grande número de empresas fechadas, aumento do dólar e crescimento exponencial da procura por muitos itens relacionados a prevenção, tratamento e intubação de pacientes a aquisição de suprimentos tornou-se um grande obstáculo. Gerir os profissionais que trabalham e convivem com pacientes da ala Covid é outra situação que vem exigindo muito, são adequações de escalas e remanejamentos constantes para minimizar a exposição da equipe ao vírus. Por fim, a gestão financeira; com uma demanda crescente por serviços hospitalares, aumento de preços e salários, as receitas se apresentam aquém do necessário para custeio e isso tem exigido muito de toda equipe administrativa.

bocaiuvaonline – O Hospital Dr. Gil Alves atende hoje a microrregião de Bocaiuva, que incluem a própria Bocaiuva, Engenheiro Navarro, Olhos D’água e Guaraciama, além de urgências e emergências de outras cidades. Existe alguma contrapartida desses municípios em relação à administração do Hospital Dr. Gil Alves, seja na forma de material humano, insumos ou verbas, principalmente em meio à atual crise de saúde pública?

Pedro CostaOs outros municípios da microrregião ajudam o hospital por diversos meios. Toda população da micro é referenciada, a princípio, para Bocaiuva; e, por essa razão, existem pactuados valores financeiros que são repassados para manutenção dos atendimentos no Gil Alves. Além disso, todos os municípios estão contribuindo como envio de suprimentos ou/e profissionais para atuação de enfrentamento a COVID, numa demonstração humanitária e solidária para com todos.

bocaiuvaonline – Como você imagina deixar a diretoria do hospital ao final do atual mandato, ou seja, 31 de dezembro de 2024? Qual o legado?

Pedro Costa – Da melhor maneira possível, promovendo melhorias substanciais de ordem estrutural e de crescimento profissional para todos que ali atuam. Não é uma caminhada fácil, mas com disposição, responsabilidade e amor ao próximo vamos obter grandes resultados, gradativamente.