Entrevista com Damaris Almeida, Co-fundadora da Iniciativa Vingatores

 Entrevista com Damaris Almeida, Co-fundadora da Iniciativa Vingatores

Projeto que busca o acolhimento, tratamento e adoção para animais que necessitam de cuidado em Bocaiuva

A entrevistada da semana do bocaiuvaonline é natural de Bocaiuva, adora o clima de cidade interiorana é apaixonada por gatos, Damaris Almeida ou “Damy“, como gosta de ser chamada, tem 26 anos, é graduada em jornalismo e apaixonada por leitura, animais e pequi, como boa norte-mineira!

O cuidado com os animais sempre foi a preocupação de muitas pessoas, não só pelos que essas são responsáveis, mais por todo e qualquer animal que necessite de ajuda ou cuidados. E não é raro nós nos depararmos como pessoas com esses perfis em nosso ciclos de amizade, vizinhança ou até mesmo dentro de nossas casas. Essas pessoas pessoas tem o hábito de se preocupar com o animal, algumas mantêm água e comida nas portas de suas casas aqui em Bocaiuva, outras ajudam com doações ou cuidados específicos à animais de seu contato e tem um terceiro grupo que se une e se estrutura para receber animais e faz disso algo diário e indiscriminado.

Damy é uma dessas pessoas, que juntamente com sua amiga Nathália Silveira, fundaram a Iniciativa Vingatores. E para conhecer um pouco mais desse projeto tão interessante e fundamental para inúmeros gatos abandonados ou que sofrem maus tratos, o bocaiuvaonline teve o prazer de entrevistar a Damy sobre esse projeto:

Bocaiuvaonline – Animais são sempre bem quistos pela maioria das pessoas, normalmente tem-se uma afinidade natural por animais no geral, mais nem sempre investem tem ou dinheiro em seus cuidados. Como e quando você percebeu que tinha essa vocação pro cuidado dos animais?

Damy – Eu sempre tive contato com animais em casa, desde muito antes de aprender a falar. Meu pai criava aves, tínhamos cachorros e o quintal da minha avó era cheio de gatos! Mas o divisor de águas foi meu gato mais velho, Maria, de 10 anos (sim, é macho (rsrs)). Eu não tinha criado felino até então, mas era fissurada pelos grandes, como leões e leopardos. Adotei o Maria e aí percebi que era esse meu chamado: resgatar, adotar, encaminhar para adoção, dar amor e cuidado. E foi quando realmente senti que tenho afinidade com gatinhos. 

Bocaiuvaonline – Em Bocaiuva nós temos vários e inúmeros animais que vivem na rua, ou foram abandonados ou simplesmente nasceram nas ruas, mais a maioria são de gatos e cachorros, esporadicamente nós percebemos cavalos, aves e outros. Quais animais vocês cuidam? E como funciona o a Iniciativa Vingatores? Quando iniciou com os trabalhos?

Damy –  A Iniciativa Vingatores é focada em gatos porque nossa cidade demanda isso. Temos uma população muito grande de gatos de rua, abandonados ou criados com acesso às áreas externas. Mas nosso trabalho é acolher e cuidar dos animais sem distinção, então volta e meia estamos com algum cachorrinho para adoção também. Fundei a ONG oficialmente há um ano e cinco meses, mas já faço esse trabalho esporadicamente há dez. Costumo brincar que ela nasceu antes de existir! 

No mutirão de castração
Família de Mel

Bocaiuvaonline – Assim como a maioria das pessoas gostam dos animais, infelizmente, ainda encontramos pessoas que não gostam ou maltratam os animais. Como o seu projeto pode fazer a diferença nesse caso? Se qualquer cidadão observar maus tratos aos animais pode entrar em contato com vocês? E se forem encontrados animais abandonados também pode-se acionar a Iniciativa Vingatores?

Damy – Nós fazemos tudo para conscientizarmos as pessoas sobre cuidados, educar o animal de forma positiva, evitar abandono e sacrifício. Se encontram animais em
situação de maus tratos, pedimos que entrem em contato com as autoridades que têm respaldo na lei para intervir. E, para o caso de animais abandonados, nós procuramos lares temporários ou oferecemos como podemos, já que ainda não temos abrigo. Por isso contamos também com a compreensão e colaboração das pessoas para que nosso trabalho continue sendo realizado da melhor forma para os bichinhos.

Nala, resgatada com apenas 900 gramas, hoje esta linda, saudável, castrada e disponível para adoção.

Bocaiuvaonline – Em meio à pandemia a questão financeira no geral foi afetada, várias pessoas fecharam suas empresas ou perderam seus empregos, prioridades foram estabelecidas no que se diz respeito ao destino da renda pessoal e familiar, gastos foram cortados e imaginamos que vocês também tenham encontrado dificuldades pra manter o projeto. Quem quiser visitar ou ajudar o projeto como pode fazer?

Damy – Em meio à pandemia nós começamos a vender máscaras para arrecadar dinheiro para medicação e castração. Foi uma saída possível graças à doação dos tecidos e mão de obra. Além disso, nós atuamos como petsitter/babá de pet e o dinheiro do serviço prestado é direcionado para a Iniciativa. Toda e qualquer ajuda é sempre bem vinda por aqui. Para visitar o projeto ou contratar nosso serviço de babá, basta entrar em contato conosco pelo instagram da ONG (@iniciativavingatores) ou pelo nosso whatsapp e combinamos uma visita ao lar temporário!

Duda, resgatada atropelada na BR 135, se recuperando após cirurgia. Aceitamos doações para arcar com os gastos

Bocaiuvoanline – Cuidar de animais sempre requer muito tempo, além do dinheiro, você conta mais pessoas que participam com você desse projeto? Direta e indiretamente?

Damy – Somos eu e Nathália Silveira as co-fundadoras, mas nada seria possível sem nossas famílias e amigos. Temos do nosso lado uma veterinária de confiança, Andreia Domingues, minha irmã, Viviane, minha mãe, meu pai, a mãe de Nath, nossa família escoteira, amigos e amigas. Uma lista grande de apoiadores e pessoas que acreditam em nós.

Damy e Nathalia, co-fundadoras da ONG
Amigos parceiros, Guilherme e Andreia Domingues
Chiquinho, voluntario da ONG usando orgulhosamente nossa camiseta

Bocaiuvaonline – Vimos que recentemente a preocupação com os cuidados ao animais chegou, de forma oficial, até o Palácio do Planalto, através de projeto de lei. Qual o seu comentário em relação à lei sancionada pelo presidente em relação aos maus tratos com os animais? É uma ferramenta poderosa pra causa?

Damy – O Projeto de Lei 1.095/2019 aumenta a pena para quem abusa, fere ou mutila cães e gatos. Com certeza uma ótima lei, que se aplicada, pode e irá diminuir os casos de violência contra animais. Porém ressalvo que esta deveria ter sido sancionada abrangendo não somente cães e gatos. Certamente poderá ser uma ferramenta incrível para a causa, mas para que isso ocorra, o poder público deve fazer sua parte. Fiscalizar, dar suporte aos protetores, e principalmente, fazer valer a lei. Ressalto que não apenas o poder publico tem que fazer sua parte, mas também a sociedade. Se virem algum tipo de violência, denunciem! É nossa obrigação moral dar voz aos que não tem voz.

Agradeço o espaço e o convite para falar desse projeto que é tão significativo para mim. Gostaria de ressaltar a importância da castração dos animais domésticos e de rua para que evitemos doenças e superpopulação abandonada.
O castramóvel virá mais uma vez à cidade e quem quiser garantir a vaga já pode entrar em contato com a gente que passamos os detalhes.
Nosso projeto está de portas abertas e temos gatinhos para adoção!