Entrevista com a Secretária de Educação Sivani Oliveira

 Entrevista com a Secretária de Educação Sivani Oliveira

Desafios de vida, dificuldades encontradas e projeções futuras para a educação

A entrevistada dessa semana do bocaiuvaonline veio de uma família humilde, da cidade vizinha de Bocaiuva, Guaraciama. Estudou, trabalhou e auxiliou na criação dos irmão desde pequena; hoje, Sivani Oliveira Dias da Motta, ocupa o importante cargo de Secretária de Educação de Bocaiuva.

Sivani Oliveira, como gosta de ser chamada, é natural da comunidade da Estiva, naturalizada Guaraciamense, com muito orgulho ressalta ela, pois ali ela iniciou sua trajetória de vida. Ainda criança, com 9 anos de idade, ela ficou órfã de pai e com 4 irmãos, sendo que uma de suas irmãs, a mais velha, tinha adquirido a doença da Poliomielite, totalmente dependente, o que fazia com que sua mãe dedicasse grande parte do seu tempo a cuidar dela.

Sivani estudou até a oitava série em Guaraciama e o Ensino Médio em Bocaiúva, o curso técnico em magistério. Em 1988 ela presta concurso e é aprovada para professora primária no município de Bocaiúva, algo inédito, pois até então só trabalhava por indicação, e concurso para professor foi o primeiro.

Em 1989 Sivani começou a trabalhar como professora primária na E. M. Zequinha Pereira do Nascimento, na Comunidade de Cana Brava. Foi difícil, pois não existia transporte, era necessário pegar carona nos caminhões “pau de arrara” e depois nos ônibus da empresa Manesman, atual Vallourec, e de lá pra cá foi só aprendizado, pois as dificuldades enfrentadas serviram como lição e sua vida se tornou cada vez mais inspiradora. As turmas eram multisseriadas e no primeiro ano de trabalho Sivani fazia de tudo, desde limpeza da sala, colocar água no filtro pras crianças, servir merenda e assim por diante. Na época foi difícil, mas hoje ela reconhece o quanto tudo isso colaborou para que se tornasse uma pessoa melhor.

Sivani poderia ficar aqui descrevendo por horas todas as suas experiências na educação, pois são inúmeras, ela lembra com muito carinho dos seus colegas no período em que trabalhou como Orientadora de Aprendizagem nas turmas do Telecurso 2000, como foi gratificante, pois a maioria ao se inserir no Programa tinha a pretensão de compensar o tempo perdido ou a falta de oportunidade que tiveram enquanto eram crianças ou mais jovens.

No momento Sivani ocupa o cargo de Secretária de Educação de Bocaiuva, que finda, juntamente com o mandato da prefeita Marisa, no dia 31 do próximo mês. Saudosa e com o sentimento de despedida ela comenta estar tranquila com a sensação do dever cumprido.

Meu Deus, como sou Grata por encerrar esse ciclo com dignidade, tive a oportunidade que fazer o que sempre sonhei tornar melhor o ambiente escolar, com conforto, segurança e beleza, pois passamos grande parte da nossa vida no ambiente de trabalho e este deve ser prazeroso com vontade com vontade de voltar no dia seguinte. Disse Sivani

“Educação é aquilo que a maior parte das pessoas recebe, muitos transmitem poucos possuem” Karl Kraus

E nesse final de ciclo, próximo da sua saída, Sivani concedeu entrevista ao bocaiuvaonline, falando sobre suas experiências profissionais, como foi ocupar esse cargo tão importante para o município e o que ela almeja para a educação no ano vindouro.

Bocaiuvaonline – A Educação é uma área que não é muito valorizada, salários baixos e alta responsabilidade. Qual ou quais foram os motivos que te levaram a escolher essa carreira?

Sivani – A valorização profissional não se resume apenas na questão salarial, mas principalmente quando vemos bons profissionais tentando dar o melhor de si, mesmo dentro da sala de aula e não recebe o retorno do aluno. Nada é mais frustrante para um professor que prepara sua aula e não consegue repassa-la. Se eu te  disser que essa foi a profissão que escolhi estarei mentindo. No meu caso foi a profissão que me escolheu. A princípio não tive escolha, mas depois me apaixonei e, mesmo tendo outras formações, permaneci na educação. É gratificante alfabetizar, ver ao fim de um ano letivo, a criança sair lendo e sabendo o básico para alçar voos. Na Educação de Jovens e Adultos, pessoas com um certificado na mão subindo de cargo e conquistando uma profissão por formação. Só um professor por vocação entende o quanto nos orgulhamos em ver aquele nosso ex aluno se tornando um profissional de sucesso.

Bocaiuvaonline – Por mais que não seja tão reconhecida quanto deveria, é uma profissão de suma importância na nossa sociedade, pois é ela que, literalmente, forma todas as outras profissões, não teríamos médicos, engenheiros ou advogados sem professores. Quais foram as maiores dificuldades encontradas por você no exercício da profissão?

Sivani – No início minha maior dificuldade era o acesso ao local de trabalho, e ter que exercer tantas funções além de lecionar. Já lecionei em escolas particulares; no SESI como Orientadora de Aprendizagem; em escolas estaduais com o ensino médio (sociologia), Tutora no IFNMG e Unimontes; mas o que nunca deixei de ser foi professora municipal, e uma das maiores dificuldades é firmar-se como profissional apartidário, pois percebe-se que havia uma marcação por não pertencer ao partido político em questão. A imparcialidade partidária deve ser banida quando se inicia um ano letivo. Enquanto secretária de educação tentei levar esse pensamento a risca. Infelizmente tivemos pouco tempo, mas o suficiente para tratar todos com igualdade.

Bocaiuvaonline – Se ser professora é algo tão importante, ser Secretária de Educação de uma cidade do porte de Bocaiuva é algo que exige muita determinação, trabalho e conhecimento. Quando e como foi feito o convite para assumir o cargo? Em algum momento você pensou em não aceitar?

Sivani – Interessante. Quando fui convidada a ocupar o cargo, que se iniciou no dia 01 de fevereiro de 2019, não pensei no tamanho da cidade, nem na quantidade de escolas que temos, mas confesso que tremi muito (risos). Sou uma pessoa de muita Fé, e acredito que Deus faz planos pra gente não desistir jamais, por isso aceitei. Agradeço a Marisa pela oportunidade e principalmente pela confiança na minha pessoa e no meu profissionalismo. Sou falha pois sou humana, mas não medi esforços na busca de uma educação melhor. Pensei em tudo aquilo que conversava com os colegas nas escolas em que lecionei, nos anseios dos professores, dos alunos, das ASE’s, as diretoras, coordenadoras, supervisoras… Juntei tudo e fui a luta. O tempo foi pouco, menos de dois anos, mas pra Deus o suficiente para fazer a diferença. Mesmo com a Pandemia, as dificuldades em tomar decisões que poderiam mais tarde se tornarem problemas, estamos conseguindo vencer. A equipe pedagógica tem dado um show diante das demais instituições de ensino, saímos na frente com o Teletrabalho e as atividades remotas, entregamos os Kits merenda conforme instruções do PNAE. Compramos dos agricultores locais. Tentamos seguir a risca todas as demandas que nos foi passada.

Bocaiuvaonline – Durante esse período que você ficou à frente da secretaria municipal de educação quais foram as maiores conquistas que foram obtidas e o que você, juntamente com a prefeita Marisa, deixa como legado para a população bocaiuvense?

Sivani – A Educação de Bocaiúva com toda certeza é destaque. Falo com propriedade, pois estou no município há quase 32 anos. Iniciei no dia 23 de fevereiro de 1989. Nunca se fez tanto em tão pouco tempo. Marisa é uma prefeita extremamente atuante que acompanhou tudo. Eu costumo dizer que Deus fala comigo enquanto durmo. Pela manhã acordo para coloca-las em prática, ligo pra ela e ela me diz “Manda Brasa”, esse é seu ok.  A confiança que Marisa teve na minha pessoa foi primordial para o sucesso da educação no nosso município. Fizemos a reforma de todas as escolas tanto na zona urbana quanto na zona rural, com pintura e desenhos artísticos, foram 36 ares condicionados e 146 ventiladores em convenio com o FNDE; e, para surpresa dos servidores, foram colocados nas escolas ou ambiente onde a Educação faz presença; Computadores para supervisores, no total 18 dispostos em escolas. Aquisição de mobiliários para reposição onde necessitava: 494 conjuntos de carteiras, arquivos e armários; ônibus escolar em convenio com o FNDE; pra chegar semana que vem um caminhão baú para transportar merenda e uma pickup Strada para serviços da SME. Além de estabelecer convênios com as entidades filantrópicas.

Bocaiuvaonline – Esse ano de 2020 será lembrado pelo isolamento, onde planos e projetos foram protelados por um motivo tão triste e perigoso. No seu ponto de vista qual o impacto de praticamente um ano sem aulas, alunos sem a formação devida, para essa geração de estudantes?

Sivani – Esse ano de 2020 pode ser considerado como o ano em que mais se trabalhou na educação. Imagine um professor preparando aula para uma turma de 35, 40 alunos e nela faz-se o repasse do conteúdo, corrige e tira duvidas coletivamente, com a Pandemia isso não foi possível, tivemos que inovar, procurar o melhor meio para multiplicar o conteúdo.  Lembrando que na maioria das vezes esse aluno não tem acesso aos meios de comunicação mais usado como a internet. E assim foram elaborado os PET’s, onde cada professor corrige individualmente as 35, 40 atividades. A educação Infantil, na mesma linha de trabalho. Para os supervisores e professores foram tantos anexos a serem preenchidos para validar o ano letivo, completar a carga horária que acredito ficará na história com os volumes de xerox nas escolas. Claro que foi um ano difícil para a aprendizagem da maioria dos alunos que não recebem acompanhamento em casa. Grande parte das famílias sentiram dificuldades e despreparadas para acompanhar seu filhos nos estudos em casa. De tudo tiramos uma lição: A sociedade, acredito, perceberá o quão importante é a educação e os profissionais, em especial os professores.

Bocaiuvaonline – Não sabemos ao certo a data, mais tudo indica que nos primeiros meses de 2021 a vacina já estará disponível e tudo começará a voltar ao normal, por mais que estejamos à beira de uma nova pandemia nesse final de ano. Qual o conselho você daria para os alunos, principalmente os que estão em fase de conclusão do ensino médio, em relação ao próximo ano?

Sivani – NÃO DESISTAM  JAMAIS DE SEUS SONHOS,  leiam, estudem, deem o máximo de si para sua contribuição na sociedade, só deixaremos nosso legado se formos capazes de melhorar a vida de alguém. Seja lá como virá o ano de 2021, será o melhor se acreditarmos que tudo tem um propósito, a tudo dai graças a jamais menospreze o ensinamento dos que te rodeiam.

Obrigada a todos que direta ou indiretamente fizeram parte da minha vida durante este legado como secretária municipal de Educação do Município de Bocaiúva. Obrigada meus queridos colegas professores, diretores, coordenadores, assistentes de educação, supervisores, pais, alunos, equipe da secretaria, almoxarifado, motoristas….. enfim gratidão eterna.

Agradeço também aos que não acreditaram, aos críticos, aos que me fizeram chorar, aprendi muito mesmo.

Marisa, Cida Ribeiro, Flávia as que me fizeram o convite pessoalmente, e me desculpe pelas vezes que não correspondi aos seus propósitos. Sou humana, mas com uma vontade imensa de fazer o melhor que eu puder.