Entrevista com o Arquiteto e Fotógrafo Anderson Sá

 Entrevista com o Arquiteto e Fotógrafo Anderson Sá

Vencedor do último concurso fotográfico da revista Verde Grande

O entrevistado dessa semana do bocaiuvaonline é arquiteto de formação mais tem paixão pela fotografia.

Empório Natural

Anderson Sá é natural de Bocaiuva, nascido no dia 25 de outubro 1985, completou recentemente 35 anos, sua infância foi vibrantemente vivida com as saudosas e inesquecíveis brincadeiras de rua que talvez a geração de 80 foi a última que viveu com singular intensidade.

Sua trajetória escolar iniciou no pré-escolar na E. E. Antonico Soares de Sá até a antiga 4ª série, migrando para a E.E. Zinha Meira da 5ª serie ao 2º ano do Ensino Médio, seu 3º e último ano do ensino Médio foi cursado na E. E. Prof. Gastão Valle paralelamente com o antigo Curso Técnico de Eletromecânica. Em 2010, Anderson ingressou no Curso de Arquitetura e Urbanismo, já em Belo Horizonte, no Centro Universitário Izabela Hendrix, graduando-se em 2014, nesse mesmo ano cursou Gestão Pública pelas Faculdades Anhanguera e em 2019 especializou-se em Gestão de Projetos pelo Senac.

Sua adolescência e juventude foram marcadas por saudosas lembranças no grupo de adolescentes e jovens EAC e Unijosc na Paróquia S. C. J. de Bocaiuva.

Anderson fez questão de salientar a importância familiar na sua jornada de vida.

“Minha referência familiar, vem de avôs ferroviários (Valentim da Silva e Jovino Vieira de Sá) e avós do lar (Maria Teixeira da Silva e Maria de Souza Sá), meu pai (Adilson da Silva) mestre de obras e minha mãe (Maria Luiza de Sá Silva), do lar, tenho 1 irmão (Allison Junior de Sá Silva) e sou casado (Karla Patrícia Boas de Sá) e tenho 1 filho (Nicolas Valentim Boas de Sá).” Comentou Anderson.

Sua trajetória profissional, iniciou aos 9 anos de idade, onde trabalhou em um grande supermercado de Bocaiuva, sequencialmente jardineiro, servente de pedreiro e pintor; já com seus 19 anos ingressou na Rima Industrial. Em 2006, em Belo Horizonte, atuou em uma grande operadora de telefonia e construtora. Em 2011 migrou para a Área Industrial de Arquitetura e Engenharia, no qual atua como Arquiteto até os dias atuais no desenvolvimento de projetos industriais e bibliotecas de suporte a escritórios e empresas de arquitetura e engenharia, com adentro para os anos de 2014 e 2015, atuando como Arquiteto na Prefeitura de Francisco Dumont, 2017 e metade de 2018, atuando nas Secretarias de Meio Ambiente e de Cultura e Turismo de Bocaiuva.

E nessa semana fomos surpreendidos por Anderson ser um dos vencedores do concurso fotográfico da Revista Verde Grande da Unimontes, apresentando o seu lado fotográfico, o que culminou aceitando o nosso convite para essa entrevista prontamente.

Primeiramente, gostaria de agradecer ao portal bocaiuvaonline, pelo espaço aberto e parabeniza-los pela brilhante atuação nos meios de comunicação da nossa Cidade e região.

Bocaiuvaonline – Cada pessoa desenvolve um hobbie para a sua vida, uma maneira para relaxar fazendo o que gosta, alguns colecionam selos, outros desenvolvem trabalhos manuais e alguns preferem ouvir músicas. Essas atividades vem pelo prazer e não pela obrigação e normalmente não tem nenhuma ligação com a profissão da pessoa. No seu caso, você como arquiteto de formação, considera que a fotografia é o seu hobbie? Quando você começou com a fotografia? Você já fez algum curso? Você tem algum outro hobbie?

Anderson – Posso dizer que meu hobbie é o trekking, uma atividade extremamente desafiadora e apaixonante a cada prática, no qual me conduz a fronteiras e destinos distintos (urbanos ou rurais). Tal atividade me proporcionou a apreciação da paisagem e consequentemente a levar essa apreciação aos diversos registros através das paginas das redes sociais (Facebook e Instagram) com o nome de @meuolhar.andersonsa. Digo que o meu contato e vivência com a natureza me ressaltou o olhar e consequentemente a paixão pela fotografia da paisagem.

Bocaiuvaonline – Mesmo não sendo, na maioria das vezes remunerado, o hobbie ocupa, ou pode ocupar uma grande parte do tempo de folga de quem o faz, e em alguns casos, o hobbie supera a profissão ou pelo menos se equivale com ela, sendo também mais uma fonte de reconhecimento, satisfação e renda. No seu caso a fotografia já proporcionou algum retorno financeiro? Se transformou em fonte de renda também? Se não, você espera que isso possa acontecer algum dia?

Anderson – Carrego sempre comigo a seguinte frase “Escolha um trabalho que você ame e não terá que trabalhar um único dia em sua vida. “ (Confúcio), então afirmo que amo a arquitetura, amo o urbanismo, amo o trekking, amo a fotografia, amo viajar, amo a vida, amo as cidades. Diariamente tenho a satisfação do fazer o que é prazeroso para mim e a fotografia futuramente pode está como fonte de renda também, pois o meu trabalho com as fotografias vem num crescente aprimoramento e reconhecimento diário.

Bocaiuvaonline – Nós divulgamos aqui no bocaiuonline, na última quinta, que você foi um dos vencedores do concurso da revista Verde Grande da Unimontes, quando você fez a sua inscrição você tinha muita esperança em ganhar o concurso? Como está sendo essa experiência? Você já havia participado de algum outro concurso?

Anderson – Particularmente quando objetivo uma meta, trabalho diuturnamente para alcançá-la. Quando se vai numa festa, se veste as melhores roupas, e assim eu fiz, escolhi uma das minhas fotografias de maior expressividade na expectativa da fotografia ser confirmada. A confirmação se deu em 15/12 na data que se comemora o dia do Arquiteto Urbanista. Fico imensamente feliz por ser o primeiro Bocaiuvense a estampar na capa da Revista Verde uma fotografia tão expressiva da Cidade (Distrito de Terra Branca), não se trata de uma conquista individual, se trata de uma conquista da Cidade de Bocaiuva, é gratificante levar o nome de Bocaiuva dessa forma, e mais gratificante participar e ganhar pela primeira vez. Espero que seja o primeiro de muitos que estejam por vir.

Bocaiuvaonline – Você atua como arquiteto atualmente? Como é o seu dia a dia entre a arquitetura e a fotografia? Como você consegue conciliar?

Anderson – Desde criança já sonhava com arquitetura, as vezes me pego lembrando de quando desenhava a igreja do Sr. Do Bonfim em pequenas tábuas de madeira, mostrava para meu avô e vizinhos e ficavam encantados. Então eu exerço e respiro arquitetura diariamente, meu olhar de arquiteto me conduz a paixão por viagens, por cidades, por composições e conciliação com a sensibilidade fotográfica. A fotografia é o momento e cada momento é único.

Bocaiuvaonline – Os artistas em geral, assim como os fotógrafos, sempre tem uma linha de trabalho, algo que lhe chama mais a atenção ou que a pessoa gosta mais de demonstrar em seus trabalhos. Você tem algo que preferencialmente te chama mais a atenção na fotografia? Tem alguma linha de fotografia que você gosta mais? Tem algum profissional que você segue ou tenta se inspirar?

Anderson – Admiro o trabalho do Mineiro Sebastião Salgado. Atuo Inicialmente nas composições de Fotografia da Paisagem por me chamarem mais atenção e preferencio as minha fotografias a esses registros. O casamento da arquitetura e natureza é vitalício e esse olhar de conciliação de ambos me enche os olhos.

Bocaiuvaonline – As pessoas sempre fazem planos para o futuro, seja na vida pessoal ou profissional, como você pretende seguir com a fotografia pela sua vida? tem algum plano para o futuro com a fotografia?

Anderson – Exatamente em 04 de julho de 2019, quando criei as paginas nas redes sociais (Facebook e Instagram), resolvi expor meus registros no qual percebi que registrar e guardar não fazia sentido. A exposição de fotografias vem crescendo, trazendo admiradores e agora recentemente a primeira conquista e reconhecimento. Busco constante aprimoramento e pretendo seguir levando diariamente aos olhos das pessoas esse olhar diferenciado do aprendizado que se tem ao longo da vida, onde talvez a fotografia possa despertar em muitos a sensibilidade de ver a vida diferente, com outros olhos. Participando de concursos e trabalhos no qual venha a ser convidado não somente em Bocaiuva, mas além das fronteiras do nosso município.

Bocaiuvaonline – As redes sociais abrem espaço mundial para todas as pessoas mostrarem sua vida, seus trabalhos e compartilharem informações, além do seu instagram pessoal, tem outro espaço que possamos acompanhar os seus cliques?

Anderson – As redes sociais nos permite a conexão e interligação com o mundo. Atualmente meus registros são expostos no Instagram e Facebook com a pagina @meuolhar.andersonsa. A página “Meu olhar Anderson Sá” nasce em 04/jul/19, de uma intensa paixão do Arquiteto Urbanista e Gestor Público Anderson Sá, pela fotografia, arquitetura e política. Essa paixão, através da página, tem o objetivo de expor informações através de fotografias, gráficos e dados sobre as belezas da fauna, flora, cultura, tradições vistas pelas lentes e olhar de um arquiteto. Aos olhos do arquiteto Anderson Sá, o patrimônio urbano edificado pelo “homem” e construído pelo criador, tem um valor imensurável e deve ser contemplado pelos usuários que nele habitam. A composição da paisagem seja urbana ou rural muitas vezes, passa despercebida aos olhos dos usuários que habitam e frequentam o espaço em que vivem.  A natureza é um grande combustível para a saúde e o bem estar humano e nossos olhos são a janela do corpo humano, acreditando fielmente que é saudável a contemplação e compartilhamento desse bem comum.

“Todo ser busca a construção de uma amanhã melhor, mesmo que seja individualmente mas que reflete coletivamente. Tive a felicidade de apresentar e receber nota máxima em minhas conclusões de graduação e especialização, a viabilidade do turismo de negócios aplicado na arquitetura e urbanismo para as cidades, como forma que garantir o desenvolvimento sócio econômico sustentável. Continuo acreditando e sonhando com um trabalho sequencial e eficaz para nossas Cidades, incorporando também a fotografia como ingrediente ao processo de desenvolvimento. Em determinado momento da minha passagem pela Secretaria de Cultura de Bocaiuva, deixei em uma das entrevistas, que nossa cidade possui muita história e poucos registros. Acredito que não seja só Bocaiuva, nossas cidades são carregadas de história, edificações, paisagens, pessoas, culinária, bens, culturas e saberes impares e que infelizmente estão adormecidos aos olhos dos nossos gestores. Temos o que sonhamos, e sonhos não envelhecem. Sou um sonhador que busca diariamente despertar um olhar diferenciado aos que me cercam.” Comentou Anderson.

“Assim como a Arquitetura e o Urbanismo, o turismo e a fotografia são ferramentas ímpares, capaz de proporcionarem uma visão diferenciada aos muitos que talvez não se acreditam. Acredito fielmente que através de ambos possamos transformar olhares e visões dando vida e função e requalificação de espaços subutilizados.” Anderson.

Reitero meus agradecimentos a todos os amigos que compartilharam comigo essa alegria e honra em ser o primeiro Bocaiuvense a ter o primeiro registro da Cidade na capa da Revista Verde Grande (Unimontes).

Meus contatos:
Facebook: https://www.facebook.com/meuolhar.andersonsa
Instagram: @meuolhar.andersonsa • Fotos e vídeos do Instagram
E-mail: arq.andersonsa@gmail.com
Celular/WhatsApp: 38 9 99416548