Cruzeiro realiza mudanças na Toquinha, e presidente comenta como estava a base: “Um lixo”

 Cruzeiro realiza mudanças na Toquinha, e presidente comenta como estava a base: “Um lixo”

Gestão de Sérgio Rodrigues busca reestruturação na Toca I, em meio à grave crise financeira e resultados ruins na base

Bocaiuvaonline

O Cruzeiro vem tentando promover uma reestruturação nas categorias de base. Uma série de novos processos e políticas de trabalho vêm sendo implementados, com o objetivo de deixar a gestão mais estruturada. Tudo por conta do que, segundo a atual gestão, como foi encontrada a Toquinha.

Em entrevista ao Podcast Ge Cruzeiro, o presidente do clube, Sérgio Santos Rodrigues, relatou o que encontrou no CT.

“Realmente, desculpe a expressão, estava um lixo a base do Cruzeiro”

 

– A gente até convidou jornalista para o Gustavo mostrar o que pretende. A Toca I estava horrível, não tinha faxineira. O estado, de forma geral (era ruim). Os meninos muito complicados, porque não tinha assistência social – relatou Sérgio Santos Rodrigues.

Boa parte do elenco das categorias de base do Cruzeiro foi avaliada, no início da gestão de Sérgio Rodrigues, como “liberável”. A gestão também identificou mais de 40 contratos que poderiam lesar os cofres do clube.

Segundo o clube mineiro, uma série de procedimentos foi modificada, por exemplo. A contratação de atletas passa por um processo de aprovação por uma espécie de comissão.

O clube também criou uma política salarial, com tetos e formatos fixos para aumentos salariais, a partir do rendimento e oportunidades, por exemplo, na seleção brasileira. Aumentos também são dados a partir da produtividade.