Cruzeiro: atuando como mandante, time não vence no Independência desde 2018

 Cruzeiro: atuando como mandante, time não vence no Independência desde 2018

Raposa trocou Mineirão pelo Gigante do Horto como casa para a reta final do Brasileirão Série B

O Cruzeiro trocou o Mineirão pela Arena Independência como o local para mandar suas partidas da reta final do Campeonato Brasileiro Série B. A mudança, segundo alega a Raposa, se dá por “redução de custos”, acentuados pela pandemia de covid-19 (novo coronavírus).

Empório Natural

Atuando no Gigante do Horto como mandante, a Raposa convive com um certo tabu: desde 2018, a equipe não sabe o que é vencer. O último triunfo no estádio aconteceu no dia 31 de outubro daquele ano, quando o Cruzeiro bateu a Chapecoense, por 3 a 1, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Obviamente, por ter o Mineirão como casa principal, a Raposa realizou poucos jogos no Independência nos últimos anos como mandante. Desde a vitória contra a Chape, a Raposa só mandou mais três partidas no Horto, com três derrotas.

Pelo Brasileirão do ano passado, que marcou a queda da Raposa à Série B, O Cruzeiro foi derrotado pela Chapecoense, por 2 a 1, e sofreu uma goleada para o Grêmio, por 4 a 1. Os duelos foram validos pela 6ª e 18ª rodada da competição, respectivamente.

Fechando a série de partidas desde a última vitória no Horto, já nesta temporada, em duelo válido pela primeira fase do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro foi derrotado pelo Coimbra, por 1 a 0.

No entanto, a memória mais recente do Cruzeiro atuando no Independência em 2020 é positiva. Na última semana, contra o mandante América, a equipe celeste venceu o clássico por 2 a 1, em jogo válido pela 25ª rodada da Série B.


Histórico geral

Como motivação extra para mandar as partidas no Gigante do Horto, a Raposa pode se apegar aos números gerais atuando no estádio. Desde a inauguração do Independência, em 1950, o Cruzeiro realizou 321 jogos no estádio, com 161 vitórias, 70 empates e 90 derrotas, marcando 532 gols e sofrendo 371.

A partir da reinauguração do estádio após ser reformado, em 2012, o histórico já não é vantajoso. No “novo” Independência, a Raposa disputou 48 jogos. No período, o Cruzeiro acumulou 19 vitórias, 20 derrotas e nove empates.