Conselho do Cruzeiro aprova por unanimidade a venda de imóvel para pagar dívida na Fifa

 Conselho do Cruzeiro aprova por unanimidade a venda de imóvel para pagar dívida na Fifa

Clube avalia que imóvel gire em torno de R$ 13 a R$ 15 milhões e poderá ajudar a pagar parte das dívidas em negociações com agremiações estrangeiras

O conselho deliberativo do Cruzeiro aprovou, por unanimidade, o prosseguimento do trâmite para a venda do imóvel da sede campestre 2 do clube, no bairro Santa Branca, em Belo Horizonte. Eram necessários 9/10 de votos favoráveis de conselheiros. Em apresentação aos mesmos, o presidente do clube, Sérgio Santos Rodrigues, apresentou três avaliações, que variam entre R$ 13 e R$ 15 milhões, números que já haviam sido adiantados pelo ge.

O clube apresentou três avaliações do terreno:

  • R$ 15.176.623,10, sendo R$ 4,8 milhões do galpão
  • R$ 14.369.846,20
  • R$ 13.661.473,50
  • A ideia é estabelecer um trâmite rápido, segundo o presidente do clube mineiro, para apresentação das propostas e visualização dos terrenos quanto aos pretendentes, iniciando a venda já neste mês. O clube tem de pagar uma dívida de R$ 2,3 milhões, com o Spartak Moscou, na próxima quinta. O Cruzeiro também revelou o pedido do Al Wahda, à Fifa, pela punição ao rebaixamento à Série C do Brasileiro.

    – Nossa ideia é de abrir por uma semana, dos interessados abrirem proposta. Os conselheiros que acham que podem ajudar de alguma forma, estamos 100% à disposição. Os que não querem, peço que torçam pelo menos, que não torçam contra – disse Sérgio Rodrigues.

    Segundo dados apresentados pelo Cruzeiro, o imóvel (hoje terceirizado e utilizado como estacionamento) tem 9,5 mil metros quadrados, sendo 6,2 mil metros quadrados de área construídas, dos quais 5 mil² estão no primeiro pavimento e os outros 1,2 mil metros quadrados de segundo pavimento (salão de festas, cozinha, depósitos e vestiários).

    O clube ainda contratou uma empresa para regularizar o imóvel. A projeção é que 75% dele esteja regularizado no momento. O Cruzeiro também apresentou que o terreno apresenta um déficit operacional anual.

    Segundo o último balanço das dívidas na Fifa, o Cruzeiro estima que o prejuízo, em maio, era de R$ 70 milhões. O clube já quitou R$ 30 milhões em dívidas na Fifa, desde o início da gestão de Sérgio Rodrigues, entre acordos feitos com o Tigres, do México (compra de Rafael Sobis) e Independiente del Valle (compra de Kunty Caicedo) e pagamentos de condenações, como a de William. Em relação ao processo do Tigres, Sérgio Rodrigues disse que 95% do valor toal já foi pago pelo Cruzeiro.

    Fonte: GE