Atlético-MG inicia returno em busca de melhor aproveitamento contra ‘G10’, hoje de apenas 40,7%

 Atlético-MG inicia returno em busca de melhor aproveitamento contra ‘G10’, hoje de apenas 40,7%

Galo encara, neste domingo, o Flamengo, rival direto pelo topo da tabela e um dos três únicos que o time de Sampaoli venceu no turno entre os 10 primeiros colocados

O Atlético-MG fechou o turno em momento de instabilidade, mas mesmo assim se segurou na parte mais nobre da tabela, brigando pela liderança – e com um jogo a menos que os rivais Internacional e Flamengo. Na campanha, chama a atenção que a maioria dos “tropeços” foram contra times que terminaram o turno nas 10 melhores posições.

Neste domingo, contra o Flamengo, no Mineirão, o Galo tem a chance de melhorar o desempenho contra o “G10” e se manter firme na briga pelo topo da competição, encerrando a série de quatro jogos sem vencer no Brasileiro.

No turno, em nove confrontos contra os integrantes das 10 primeiras colocações ao término dessa etapa, o Atlético venceu apenas três, com dois empates e quatro derrotas acumuladas. O aproveitamento frente a esses adversários foi de apenas 40,7%. Dos 32 pontos somados em todo o turno, apenas 11 vieram desse grupo de equipes, ou seja, 34,4% dos pontos ganhos.

Já contra os times que terminaram o turno na segunda parte da tabela, ou seja, nas 10 últimas posições, o Atlético teve um aproveitamento bem melhor. Foram sete vitórias e duas derrotas – a partida contra o Athletico-PR foi adiada e ainda não tem data para ser disputada.

O rendimento contra esses adversários foi de 77,7%. A porcentagem sobre os pontos conquistados no turno corresponde a 65,6%, ou seja, dos 32 pontos totais do time, 21 foram alcançados entre os clubes que terminaram a primeira parte do Brasileirão entre o 11º e o 20º lugar .

Para o capitão Réver, o Atlético precisa dar uma resposta positiva contra o Flamengo. Ele reconhece que o time precisa de alternativas para “driblar” os obstáculos que travaram a equipe nas últimas rodadas. Mas uma coisa ele e o restante do grupo não abre mão: a ousadia em campo, uma das marcas do técnico Jorge Sampaoli.

– Nós sabemos que o que nos trouxe até aqui já não está mais surtindo efeito para nos manter na liderança. Então, a gente precisa ter esse algo mais. Estamos trabalhando para chegar nas partidas e ter esse algo diferente. Acredito que até a postura será fundamental, principalmente neste jogo contra a equipe do Flamengo.

“O momento é de não se esconder, muito pelo contrário, é jogar futebol. Até porque nós temos essa confiança, foi o que nos trouxe até aqui. E ser uma equipe ousada, é o que nosso treinador acaba pedindo também, de ficar com a bola, independente de jogar contra time A, time B.”

Fonte: G1