A culpa não é do seu metabolismo

Quando as pessoas não estão dispostas a fazerem o que é necessário fazer para que emagreçam de forma sustentável e ganhem massa muscular, uma das primeiras coisas que elas comentam e que culpam, especialmente as mais velhas, é que o metabolismo está lento demais. Se tratando de treino, essa justificava de estarem acima do peso ou com o percentual alto de gordura, o metabolismo é que leva a culpa de forma errada.

O processo de envelhecimento metabólico está relacionado com a perda do tecido que mais “gasta” calorias em nosso corpo: sua massa muscular. Perdemos algumas gramas de músculo por ano e, por isso, faz com que o nosso metabolismo entre em declínio. Mesmo assim, não culpem a tireóide, a idade, ou as comidas mais gostosas e gordurosas ao serem consumidas.

O jeito mais direto e simples de reverter isso é praticando musculação de forma consistente, independe da idade, porque é naquele ambiente anabólico que você consegue ganhar massa muscular e reduzir a gordura corporal. Portanto, a culpa é de quem não pratica o treino resistido e não do metabolismo.

Quando a magnitude de controle das variáveis do treinamento é usada de maneira eficaz, é observado que qualquer pessoa apresenta uma redução significativa de massa gorda, tecido adiposo visceral (TAV) e tecido adiposo subcutâneo (TAS), além de melhorar a taxa metabólica de repouso (TMR) e outros aspectos fisiológicos e do próprio perfil genético.