100 Pessoas Curadas

 100 Pessoas Curadas

Bocaiuva atingi marca expressiva de curados da COVID-19 mas situação municipal ainda requer cuidado e isolamento

O Boletim Epidemiológico COVID-19 que é publicado todo dia, com exceção dos finais de semana em nossa cidade, trouxe um número que tem que ser comemorado, 100 pessoas estão curadas do corona vírus, porém, outros números ainda preocupam o cidadão bocaiuvense.

Com esses números, Bocaiuva chega à 77,51% de pessoas curadas do total de casos confirmados, superando a média móvel nacional que fechou a quinta-feira com 72,60%, com certeza são números que trazem esperança e alento para toda a população mais principalmente para os bocaiuvenses que ainda estão em isolamento cumprindo quarentena ou aguardando o resultado de exames.

E como podemos perceber esse número ainda é alto, são 125 pessoas em isolamento domiciliar em Bocaiuva, o que preocupada bastante, pois é quase a mesma quantidade de pessoas que tiveram testado positivo para a COVID-19 desde o começo da pandemia, ou seja, ainda estamos longe de transitarmos em uma cidade livre do coronavírus, e o risco de contágio ainda é iminente.

Outro número interessante e digno de comemoração é a ocupação de leitos hospitalares na ala da COVID-19 no Hospital Regional Dr. Gil Alves, que até a publicação do Boletim diário na registrava nenhum internado; o que sinaliza que os casos confirmados que por um lado ainda não estão curados por outro também não estão evoluindo. E o novo normal vem ganhando força em Bocaiuva, pois enquanto a taxa de ocupação dos leitos da destinados à COVID-19 não ultrapassarem a marca de 80% (que no caso do Hospital Dr. Gil Alves seria o número de 8 pacientes, pois são 10 o número d e leitos nesta ala) o comércio segue funcionando normalmente.

A Prefeitura vem fazendo a sua parte no combate à COVID-19, medidas preventivas foram tomadas (por mais que questionadas quanto ao momento de tomadas de certas decisões) barreiras sanitárias foram instaladas nas principais vias de acesso à cidade, restrições no funcionamento do comércio (dentro da possibilidade e da necessidade), lavagem de ruas com água sanitária, interdição de via públicas, fechamento do mercado municipal, dentre várias outras atitudes. Pode-se questionar e apontar erros e acertos da administração pública, mais assim como em todo mundo, nenhum governo estava preparado para o coronavírus.

Cabe ao cidadão continuar conscientizado do perigo que assola a sociedade em geral, principalmente os seus familiares e amigos, a ameaça é invisível e o estrago causado é irreparável. O uso de máscaras continua sendo obrigatório assim como a higienização das mãos; mais principalmente o isolamento social é inevitável, e justamente nesse ponto que muitas vezes percebemos que a população tem sido displicente em alguns momentos. Se sairmos de casa apenas quando necessário e evitar aglomerações teremos mais chances de vencer essa batalha.